Bem-Estar Primato incentiva a qualidade de vida através da prática de exercícios físicos

No início de novembro a Primato Cooperativa Agroindustrial lançou oficialmente o Projeto Primar, desenvolvido pelo seu departamento de marketing e comunicação. Tem como objetivo participar mais da vida das pessoas e da comunidade onde está inserida, seja com o cooperado, colaboradores e clientes, para que haja uma integração ainda maior no universo da cooperativa.

BEM-ESTAR PRIMATO
A prática regular de determinada atividade física reduz substancialmente o risco de doença cardíaca coronária, assim como diminui as chances de infarto, câncer de cólon, diabetes, pressão alta, entre outras doenças. “E foi pensando no bem-estar de nossa equipe que criamos essa iniciativa para que com isso possamos melhorar nossas vidas e das pessoas ao nosso redor”, explicou o encarregado de marketing e comunicação da Primato, Thiago Renner que complementou, “as ações visam melhorar a qualidade de vida através da prática de alguma atividade física, de preferência em grupos, que trazem mais incentivo para se ter regularidade e compromisso em dedicar um momento pensando na saúde individual e coletiva”.

CAMINHADAS
Um bom exemplo do Bem-Estar Primato acontece com colaboradores do Primato Supermercado. “Iniciamos as caminhadas há três meses quando percebemos que nós líderes sentíamos o cansaço e a necessidade de praticar uma atividade física. Foi quando decidimos que em quatro vezes por semana, após as 18 horas, nos encontramos no Lago dos Pioneiros, pois ele é mais próximo do trabalho e fica mais fácil para mais colaboradores poderem participar”, disse a encarregada do Primato Supermercado da Vila Pioneira, Regiane Suchenski Meirelles que complementou, “o convite foi de forma geral e uma equipe grande ainda participa. É uma caminhada de uma hora e depois cada um vai para suas casas”.

BENEFÍCIOS
“É possível notar os benefícios pois aqueles que fazem a caminhada estão mais condicionados e com menos cansaço. Como se trata de supermercado, nem sempre conseguimos sair às 18 horas, pois às vezes há um movimento maior na unidade, mas mesmo assim, vamos, caminhamos e seguimos em frente há quase quatro meses e pretendemos continuar”, concluiu Regiane.